Um homem sensato pode apaixonar-se como um doido, mas não como um tolo.

Não há ninguém que não se envergonhe de ter amado outro, quando o amor já acabou entre eles.

Os amantes apenas vêem os defeitos das amadas quando o seu encantamento acaba.

No amor, quem se cura primeiro é quem fica mais bem curado.

Passamos muitas vezes do amor à ambição, mas nunca regressamos da ambição ao amor.

O prazer do amor é amar e sentirmo-nos mais felizes pela paixão que sentimos do que pela que inspiramos.

O verdadeiro amor é como a aparição dos espíritos: toda a gente fala dele, mas poucos o viram.